Convívio 2014

Depois de alguns anos de interregno, regressou o tradicional convívio promovido pela Associação Cultural de Parafita. Um dia marcado pela apresentação do novo maestro, Fernando Moreira, que passa a liderar um grupo constituído por cerca de 50 elementos.


Foi em clima de pura confraternização que voltou o muito aguardado convívio da Associação Cultural de Parafita, uma coletividade com mais de 200 anos de história e que é, indiscutivelmente, uma das imagens de marca do concelho de Montalegre. Realizada na sede da Banda de Parafita, a jornada reuniu familiares e amigos desta instituição barrosã. Caras conhecidas que marcam a história de uma banda agora liderada por Fernando Moreira que sucede, ao fim de 15 anos, a António Coelho.

O novo maestro valorizou esta aposta profissional: «tenho um estado de alma de alegria. Encontrei um grupo já formado, com alguma escola feita, fruto do meu antecessor. É um grupo que se trabalha bem, há sempre algo a melhorar sendo por isso que cá estamos». Outro ponto sublinhado foram as condições de trabalho que encontrou: «o facto da banda ter uma sede nova e que foi pensada só para ela, é muito bom. Em outras bandas, o espaço é uma dificuldade. Aqui é uma mais valia, até para a escola de música onde podemos distribuir os trabalhos por várias salas».
«NA BANDA HÁ MUITA JUVENTUDE»
Com 45 elementos, a Banda Musical de Parafita é uma “pedrada no charco”. Com a desertificação a não estancar, esta coletividade sobrevive à custa do muito querer e da muita disponibilidade encontradas numa aldeia que gira em torno desta bandeira concelhia. Fernando Moreira reforça este entusiasmo com a «muita juventude» que incorpora a banda: «há um contrassenso com o que se passa no concelho de Montalegre porque aqui existe muita juventude. Em concelhos como o de Montalegre, estas bandas podem ser pólos de fixação de pessoas embora saibamos que a banda perde, todos os anos, elementos que partem para outras paragens». Por fim, destacou a agenda farta de concertos para 2014 onde já estão contabilizados mais de 20.
«BANDA É O ADN DA TERRA»
Em representação do município esteve Orlando Alves. O presidente da autarquia lembrou que «estamos aqui a celebrar um dia de participação da comunidade parafitense à volta desta grande associação, desta grande escola de musica, que retoma a tradição destes encontros que por algum tempo foram interrompidos». Este ano, reforçou, «faz todo o sentido que seja retomado porque há um novo maestro, que é o treinador da banda. Terá certamente novas formas e novos conceitos para aportar àquilo que de muito bom a banda já tem e, sobretudo, novas formas de orientação e de orquestração». O edil sublinhou que a Banda de Parafita «é o ADN da terra» que ao longo dos anos «formou mais de 200 músicos». Também «é uma bandeira do concelho», concluiu o presidente da Câmara de Montalegre.

Share
Esta página já foi vista 1592 vezes.

Deixar Comentário