Concerto Coral Sinfónico

Integrado no programa comemorativo dos 35 anos do 25 de Abril, realizou-se no Auditório Municipal de Montalegre um espectáculo que juntou os grupos corais de Montalegre e Santa Marinha (Xinzo de Limia, Espanha) e a Banda de Parafita. Uma noite que invocou os cânticos de Abril de forma sentida perante uma plateia que não se cansou de aplaudir.


Foi um fecho de noite emotivo aquele que se viveu no dia-véspera dos 35 anos do 25 de Abril. Um Auditório Municipal de Montalegre bem composto para assistir a um espectáculo muito bem conseguido à custa do bom desempenho de três grupos, um deles vindo da vizinha Galiza.
O espectáculo, integrado no programa elaborado pelo Município de Montalegre invocativo dos 35 anos da “Revolução dos Cravos”, foi iniciado pelo Grupo Coral de Santa Marinha (Xinzo de Limia), dirigido por Luzia Rodrigues, que trouxe o seguinte reportório:
+ Ay! linda amiga – Anónimo (século XVI)
+ Morrina – Cantiga Popular Galega
+ Ave Maria
+ Catro vellos marineiros – Cantiga Popular Galega
De seguida actuou o Grupo Coral de Montalegre, orientado por João Soares, com os seguintes temas:
+ Acordai
+ Jornada
+ Somos livres
+ Grândola, vila morena
A terceira e última etapa do espectáculo reuniu o Grupo Coral de Montalegre e a Banda de Parafita não sem antes o maestro João Soares convidar o grupo galego para interpretarem, em conjunto, o tema-hino da revolução de Zeca Afonso.
Nesta última fase, Orlando Alves, vice-presidente da Câmara de Montalegre, brilhou no fado de Carlos do Carmo, “Lisboa, menina e moça”, o mesmo sucedeu com Helena Duarte com o fado de Amalália Rodrigues, “Rua do Capelão”.
Destacamos igualmente a performance da jovem Clara Alves, elemento da Banda de Parafita, que surpreendeu com o clássico de Louis Amstrong, “Wat a wonderful world”.
A noite encerrou com um medley, um conjunto de canções de Zeca Afonso, muito do agrado de uma plateia que revelou sempre estar atenta e participativa.
Share
Esta página já foi vista 2231 vezes.

Deixar Comentário