Direcção Artística

Manuel MonteiroManuel António Barbosa Monteiro é o actual director artístico da Banda Musical de Parafita. É natural de Ancede – Baião onde aos 12 anos iniciou o seu percurso musical na Banda Marcial de Ancede.
Frequentou o Conservatório Nacional do Porto na classe de Tuba do Professor Avelino Ramos onde concluiu o 8º Grau em 2009. É Licenciado em Música pela Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Porto na classe do professor Sérgio Carolino. Frequenta na Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco o Mestrado em Ensino da Música na especialização Tuba da classe do Professor Ilídio Massacote.
Estudou com os melhores tubistas Portugueses, Sérgio Carolino, Avelino Ramos, Filipe Queirós, Romeu Silva e aperfeiçoou-se em “Masterclass” com alguns dos melhores concertistas internacionais de Euphonium e Tuba, tais como Thomas Ruedi, Harri Lidsle, Adam Frey, Mike Forbes, Roland Szentpáli, Jorge Almeida, François Thuillier, Steve Rossé, Mizuho Kojima, Tanja karjalainen, Jukka Myllys, David Kurtz, James Gourlay e Daniel Perantoni.
Em 2003 ingressou nos quadros da Banda Sinfónica do Exército depois de se tornar o melhor classificado no 29º Curso de Formação de Músicos do Exército.
Atualmente desempenha as funções de Chefe de Naipe na Banda Militar do Porto.
Para além das Bandas Militares já fez parte do elenco da Orquestra Sinfónica da ESMAE, da Orquestra de Sopros e Percussão de Baião, da Orquestra Sinfónica Terras de Serpa Pinto onde teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos mais conceituados maestros da atualidade como José Rafael Pascual Villaplana, Jan Cober, Jon Corporon, Douglas Bostock, António Saiote, Paulo Martins, Avelino Ramos, Alexandre Coelho, Artur Cardoso, José Alberto Pina, José Eduardo Gomes e Henrie Adams.
Em 2011 apresentou-se a solo na Casa da Música com a Banda Militar do Porto onde interpretou o “Concerto para Euphonium e Banda” de Vladimir Cosma. Em 2012 interpretou com a mesma Banda o Concerto “Vintage” de David Guillingham na Igreja Matriz de Terras do Bouro. Apresentou-se ainda diversas vezes a solo com a Banda de Música de Belinho e com a Banda Marcial de Ancede.
Foi membro do Ensemble Português de Tubas “How Low Can You Go” com o qual gravou o disco “Veneno” editado em 2010, o qual recebeu as melhores críticas a nível internacional. Realizou inúmeros concertos com o ensemble dos quais quer destacar o concerto no Auditório do Centro Cultural de Belém em direto para a Antena 2.
Em 2005 realizou o estágio de expressão musical, expressão dramática, musicoterapia, risoterapia e reciclagem musical do curso intensivo para professores do 1º e 2º ciclo, tendo lecionado em 2006 no âmbito das AEC a disciplina de música na EB1 de Paredes. Em 2015 obteve o Certificado de Competências Pedagógicas para exercer a atividade de Formador.

Como docente lecionou a disciplina de Tuba/Eufónio na Academia das Artes do Marco de Canavezes e no Centro Cultural de Amarante e colaborou como professor de Formação Musical e Euphonium nas escolas de música da Banda Marcial de Ancede e da Associação Musical de Várzea. Foi Professor e orientador de naipe de Tubas e Eufónios em diversos estágios com a Orquestra de Sopros e Percussão de Baião e em estágios da Orquestra Sinfónica Terras de Serpa Pinto em Cinfães.

Neste momento é professor de Tuba na Escola Secundária Prof. Dr. Flávio P. Resende em Cinfães e na Academia das Artes de Cinfães.

No âmbito da Direção Musical em 2013 desenvolveu estudos de Direção de Orquestra de Sopros na Academia Portuguesa de Banda tendo como professores o Maestro português Paulo Martins (Técnicas de Direção) e o compositor espanhol Teo Aparicio-Barberán (Orquestração). Para além das aulas teórico-práticas teve a possibilidade de realizar estágios práticos de Direção com as Bandas de Música de Paramos, S. João de Loure e Pontido.
Em 2015 desenvolveu estudos de Direção de Orquestra de Sopros na Academia Europeia de Direção de Banda com os Maestros Javier Viceiro-Filgueira, Jan Cober e Toni Cantal-Mariño e André Granjo.
Em 2017 foi admitido no Curso de Direção de Bandas creditado pela Universidade Nacional de Ensino à Distância em Espanha (UNED), que se realiza na EGADIB (Escola Galega de Direção de Bandas). Concluiu em 2017 com aproveitamento nesta Escola o curso de Iniciação à Direção Musical para Bandas de Música e em 2018/2019 concluiu com aproveitamento o curso de Aperfeiçoamento de Direção para Bandas de Música. Este ano foi admitido nos Curso Superior de Direção na mesma Escola.
Para além da acreditação superior, na EGADIB tem a possibilidade de trabalhar com os mais conceituados Maestros da atualidade no âmbito das orquestras de sopros, tais como Jan Cober, Douglas Bostock, Andrea Loss e Javier Viceiro Filgueira. Como professor de análise e instrumentação trabalha com José Antonio Cantal.
Nos últimos anos tem participado como aluno ativo em vários cursos de Direção Musical organizados pela Banda Sinfónica Portuguesa com os Maestros José Rafael Pascual Vilaplana e Jan Cober, participou como aluno ativo num estágio de Direção da Orquestra Sinfónica da Covilhã sob orientação do Maestro Luís Clemente e participou como aluno ativo em estágios sob orientação do Maestro José Eduardo Gomes em Baião e em Cinfães.
Em 2017 foi convidado para dirigir a Banda Sinfónica Portuguesa na semifinal do concurso de composição organizado pela BSP, tendo dirigido para o Júri a obra que viria a ganhar o concurso “Sinfonia Grotesca”.
Como Maestro convidado teve a oportunidade de realizar concertos com a Orquestra de Sopros e Percussão de Baião, com a Banda Marcial de Ancede, com a Banda de Moreira do Lima, no I Estágio de Verão da Banda do Pontido e com a Orquestra da Academia das Artes de Cinfães.
Desde 2007 que dirige Bandas Filarmónicas, inicialmente como Maestro titular da Associação Musical de Várzea – Amarante, em 2011 como Maestro Titular da Banda Musical do Pontido – Vila Pouca de Aguiar e em 2014 como Maestro Titular da Banda de Música da Casa do Povo de Moreira do Lima. Com estas bandas teve a oportunidade de gravar o CD “Viagens” e “Sonoridades do Lima” e participar no 5º Concurso de Bandas do Ateneu Artístico Vilafranquense em 2014 e no I Certame Internacional de Bandas de Música de Benavente em Espanha em 2018.
Assumiu em meados de Setembro 2019 os cargos de Diretor Artístico da Banda Musical de Parafita e Diretor Pedagógico da sua Escola de Música.

Share
Esta página já foi vista 3985 vezes.